CUIABÁ

POLÊMICA

Governador quer barrar uso de emendas para shows nacionais

Published

on

O governador Mauro Mendes (União Brasil) afirmou que enviará um projeto de lei à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) no qual pretente limitar o uso de emendas parlamentares para contemplar apenas artistas mato-grossenses.

 

O anúncio foi feito pelo chefe do Executivo estadual durante evento de entrega de ônibus no Palácio Paiaguás na tarde desta segunda-feira (27). À imprensa, o gestor afirmou que pretende sanar as muitas polêmicas em torno do uso de emendas.

 

 

Os apontamentos do governador foram feitos em meio à discussão entre o uso de R$ 450 mil, destinado via emenda parlamentar pelo presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho, para um reality show em Várzea Grande.

 

Ainda neste contexto, a destinação de recursos públicos também se tornou uma polêmica pela realização de shows nacionais, sobretudo eventos sertanejos, que estão sendo apurados pelo Ministério Público de Mato Grosso.

 

Ao falar sobre o tema, o governador afirmou que encaminhará o projeto à Casa de Leis para “acabar com todas essas confusões”. A proposta, segundo Mendes, é normatizar o uso de emendas parlamentares de forma a criar um “freio” para situações polêmicas.

Leia Também:  Votação de PL que reajusta salário de três categorias do Estado é adiada

 

“Vou mandar uma lei para Assembleia que vai limitar esses recursos da Cultura aos artistas mato-grossenses. Se alguém quer fazer show nacional, tudo bem, pode fazer. Ninguém vai ficar proibido de fazer. Agora, o dinheiro público mato-grossense é para apoiar os artistas mato-grossenses, a Cultura mato-grossense”, afirmou Mendes.

 

Questionado se a medida poderia representar uma ação eleitoreira devido ao cenário de disputas, Mendes afirmou que toma posicionamentos que acredita serem os mais corretos, independentemente de suas atitudes renderem ou não votos.

 

Por Gazeta Digital

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

MATO GROSSO

TRT-23 alerta sobre golpe no WhatsApp sobre cobrança para liberação de alvará

Published

on

Quem tem processo na Justiça do Trabalho em Mato Grosso deve ficar atento a um golpe que vem sendo praticado: criminosos entram em contato com trabalhadores se passando por advogados, informam que há um valor disponível na Justiça para ser sacado e pedem transferência em pix para pagamento de falsas custas.

O TRT-23 informa que não recolhe valores por pix. Eventual cobrança de custas do processo é realizada apenas via Guia de Recolhimento da União (GRU).

Golpe

Até o momento, a informação é que foi realizada tentativa de golpe em cerca de 100 trabalhadores do município de Pontes e Lacerda. Dois deles transferiram R$3.800 cada. Ambos são clientes da advogada Fabiane Batistetti, que atua há 22 anos na região e nunca trocou o número de telefone.

“Os golpistas pegaram a logo do meu escritório e usaram como foto e entraram em contato com os clientes por outro telefone. Uma trabalhadora fez um pix parcelado e a outra pegou dinheiro emprestado com a filha para pagar os golpistas”.

Leia Também:  Votação de PL que reajusta salário de três categorias do Estado é adiada

Segundo a advogada, os criminosos informam por whatsapp que estão no Tribunal recolhendo o alvará para liberação dos valores. Na sequência avisam que o governo vai descontar 27% do total, a menos que o cliente pague uma “certidão para isentar dessa cobrança” no valor de R$3.800.

A advogada alerta para que nunca se faça qualquer transferência sem confirmar a identidade da pessoa que está falando. “Pede um áudio, liga de volta, faz uma chamada de vídeo ou vá até o escritório do seu advogado”, aconselha.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA